Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/06/18 às 16h28 - Atualizado em 8/06/18 às 16h32

GDF troca empresas envolvidas em fraude de bilhetagem eletrônica

Três cooperativas serão substituídas em Brazlândia e Park Way. A empresa de bilhetagem será alvo de processo administrativo; prejuízo é de R$ 80 milhões

 

 

O DFTrans anunciou, na tarde desta quinta-feira (7/6), que abriu um processo administrativo contra a Defender, empresa terceirizada que cuida do atendimento do sistema de bilhetagem eletrônica no transporte coletivo do Distrito Federal. Além disso, informou a substituição das empresas e cooperativas que atuavam em Brazlândia e no Park Way envolvidas da Operação Trickster, que investigou fraudes no sistema de bilhetagem eletrônica. Urbi, São José e Pioneira assumem as linhas via contrato precário, ou seja, sem licitação.

 

O DFTrans calcula R$ 80 milhões de prejuízos com a fraude. Somente as empresas substituídas são responsáveis por R$ 17 milhões deste valor. O órgão anunciou ainda que vai reter 30% de todos os pagamentos das empresas envolvidas para minimizar os prejuízos aos cofres públicos. A medida também serve para aquelas que perderam as linhas.

 

 

De acordo com Marcos Tadeu de Andrade, diretor do DFTrans, 28 permissionários estão sendo investigados e, em até 60 dias, as auditorias devem terminar e novas medidas podem ser anunciadas. “Temos que agir com cautela porque o sistema também precisa funcionar”, justificou.

 

Matéria completa disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2018/06/07/interna_cidadesdf,686927/gdf-troca-empresas-envolvidas-em-fraudes-de-bilhetagem-eletronica.shtml

Transporte Urbano do Distrito Federal - Governo de Brasília

DFTRANS